A Conservação e restauro dos tecidos para a exposição ‘’Histórias das Mulheres’’ do MASP.

0
134

Entrevista com Ricardo Reis Vieira  ,com formação em Têxtil e Moda pela Universidade de São Paulo                                                                                                                                            by Laura Ayako Yamane       Fotos- R.Vieira


“Meu nome é Ricardo Reis Vieira, trabalho como conservador e restaurador de tecidos históricos. O convite para trabalhar com os tecidos da exposição Histórias das Mulheres surgiu pelo setor de conservação e restauro do MASP, e durou cerca de dois meses. Fiquei maravilhado ao ver os tecidos em mãos, devido a grande gama de variedade de materiais e de técnicas empregadas. Ao saber então do tema e titulo da exposição, vários pensamentos começaram a surgir em minha mente, mas a satisfação de ouvir tal assunto era certa. Dentre tais pensamentos eu destacaria, mesmo sendo um homem, o quão importante e necessária essa temática de exposição é, e sendo feita em uma das mais importantes instituições culturais brasileiras, que recebe uma variedade de visitantes de núcleos e pensamentos totalmente diferentes, dentre os quais estão aqueles que se negam e evitam ou mesmo desconhece a importância negada das mulheres na historia das artes como artistas e não somente como modelos para a criação. Ter então duas exposições em paralelo, Histórias das Mulheres e Histórias Feministas, fará o combo necessário para que tais temáticas tenham plena difusão por tal publico e consigam além de celebrar, educar e evidenciar a grande importância das mulheres nas artes. Como conservador e restaurador de tecidos, percebo o quão escassa tal tipologia é, quando comparada com as demais (pinturas, imaginárias, obras em metais e afins) em museus e acredito que isso se faz verdade porque essa tipologia sempre fora relacionada às mulheres, e portanto, negada pelos homens que sempre se fizeram maioria (devido ao machismo) no passado de tais instituições. Logo, novamente feliz por ver a história mudando, e ter em uma exposição com curadoria de três mulheres, varios tecidos que contam as histórias das mulheres que os fizeram.” (Vieira R)

Tecido inglês de 1730 de seda com bordados em fios de seda.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, retirada de objetos biológicos, e implementação de dispositivos para exposição.

Capa bordada para báu, circa de 1900, tecido de algodão bordado com fios de seda.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras e implementação de dispositivos para exposição.

Conjunto de rendas do final do século 19, fios de algodão.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição.

Lenço de cabeça (Seputangan) feito por mulheres Yakan nas Filipinas no século 19, tecido em algodão com bordados em fios de seda.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, retirada de objetos biológicos, e implementação de dispositivos para exposição.

Xale de casamento do Egito, circa de 1900, tecido voal de seda com bordados em fios de seda.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição.

Amostra de pontos de bordado Berlin Wool Work, tecido de algodão com bordados em lã, século 19.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição.

Capa decorativa (boche) do Império Otomano, do final do século 19, tecido em veludo com bordados de fios metálicos.

 Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, retirada de oxidação dos fios metálicos, e implementação de dispositivos para exposição.

Xale indianos (Phulkari) da India e atual Paquistão, final do século 19, tecido de algodão com bordados em fios de seda.

Processos de conservação e restauro: higienização, retirada de vincos, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição.

Xale indianos (Phulkari) da India e atual Paquistão, final do século 19, tecido de algodão com bordados em fios de seda.

 Processos de conservação e restauro: higienização, retirada de vincos, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição.

Império otomano, século 19.

Processos de conservação e restauro: higienização, planificação, hidratação das fibras, retirada de manchas localizadas e implementação de dispositivos para exposição.

Colcha (quilt) ‘’lâminas de cata-vento’’, cerca de 1890, seda e veludo.

 Processos de conservação e restauro: higienização, retirada de vincos, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição

Colcha (quilt) ‘’cubos tridimensionais’’, circa de 1890, lã e algodão.

Processos de conservação e restauro: higienização, retirada de vincos, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição

Colcha (quilt) ‘’cerca de trilho’’, circa de 1890, seda e algodão.

Processos de conservação e restauro: higienização, retirada de vincos, hidratação das fibras, e implementação de dispositivos para exposição.

Suzani, proveniente do atual Uzbequistão, século 19, tecido tafetá de seda com bordados em fios de seda.

 Processos de conservação e restauro: higienização, retirada de vincos e planificação, hidratação das fibras, religamento de franjas desprendidas e implementação de dispositivos para exposição.


Exposição : ‘’Histórias das Mulheres’’

Onde : Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP)

Endereço:  Av.Paulista ,1578, São Paulo

Até:  17/11/2019

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA